Warren Buffett tem uma boa e uma má notícia para os mercados hoje; entenda

Warren Buffett tem uma boa e uma má notícia para os mercados hoje; entenda
Warren Buffett tem uma boa e uma má notícia para os mercados hoje; entenda
Warren Buffett
Warren Buffett aposta que nenhum correntista deve perder dinheiro nos próximos 12 meses (Imagem: Reuters/Rick Wilking)

Para Warren Buffett, investidor bilionário e CEO da Berkshire Hathaway, a quebradeira de bancos nos Estados Unidos é uma tendência que ainda não acabou.

O executivo disse, em entrevista ao CNBC nesta quarta-feira (12), que depois dos episódios do Silicon Valley Bank (SVB) e do Signature Bank no último mês, é provável que outros bancos quebrem no país.

Os casos descobertos em março foram, respectivamente, o segundo e terceiro maiores colapsos bancários na história do país.

    • Entre para o Telegram do Market Insider News! Acompanhe as notícias sobre mercado financeiro, investimentos e finanças pessoais. Notícias de hoje sobre assuntos que mexem com o seu bolso. Clique aqui e acompanhe em tempo real!

“Os banqueiros sempre foram tentados a fazer isso”, explica Buffett, sobre a tentação de obter spreads um pouco maiores no registro, em relação aos ganhos reais.

Apesar disso, Buffett avalia que os correntistas não precisam temer esse cenário, já que o sistema bancário é pensado para proteger depósitos em todo os Estados Unidos. O bilionário afirmou que aposta que nenhum correntista deve perder dinheiro nos próximos 12 meses.

Mont Capital - Carteira Administrada

Oportunidade de investimentos?

Outro alerta de Buffett aos investidores é que as ações de bancos problemáticos, ou seja, que estão sofrendo com fortes quedas, não são boas oportunidades de investimento no momento.

[O governo norte-americano] não vai salvar os acionistas”, avalia o investidor.

Ele conta que a agência reguladora do setor bancário nos EUA, a FDIC, garante que o governo federal não perca dinheiro no processo de intervenção em bancos quebrados.

Isso porque a instituição é financiada pelos próprios bancos. “O público tem a impressão de que a FDIC é do governo dos EUA, mas os bancos nunca custaram um centavo para o governo federal”, explica Buffett.