Warren Buffett aumenta as apostas em ações do Japão e avalia comprar ainda mais

Warren Buffett aumenta as apostas em ações do Japão e avalia comprar ainda mais
Warren Buffett aumenta as apostas em ações do Japão e avalia comprar ainda mais

(Bloomberg) – Warren Buffett está voltando seu foco para o Japão, com o investidor bilionário dizendo em entrevista ao Nikkei – Bolsa do Japão – que está considerando ampliar seus investimentos em ações no país logo após a Berkshire Hathaway Inc. iniciar uma venda de títulos em ienes.

As ações das principais tradings do Japão saltaram depois de Buffett afirmar que aumentou suas participações nelas de cerca de 5% em 2020 para 7,4% e que está procurando aumentar sua exposição às ações do país.

Buffett, de 92 anos, está atualmente no Japão e planeja se encontrar com diferentes líderes de empresas e “apenas ter uma discussão sobre seus negócios e enfatizar apoio”, disse ele ao Nikkei, sem citar as empresas.

Na entrevista, Buffett comparou as cinco grandes tradings do Japão com a Berkshire e disse que faria negócios com elas.

“Adoraríamos se algum dos cinco viesse até nós e dissesse: ‘Estamos pensando em fazer algo muito grande ou estamos prestes a comprar algo e gostaríamos de um parceiro ou algo assim’”, disse ele, conforme aponta a entrevista.

Ele então acrescentou que, embora não tenha participação em outras grandes empresas japonesas, “sempre pensa em algumas”.

O interesse de Buffett é “um lembrete de que existem oportunidades de investimento atraentes e com bons preços no Japão”, disse Lorraine Tan, diretora de pesquisa de ações da Morningstar Asia. “Dado o que sabemos ser suas preferências, ele estaria procurando por empresas bem administradas que desfrutam de vantagens competitivas e que ele considera subvalorizadas.”

A empresa não respondeu imediatamente a um pedido de comentário sobre o histórico do Nikkei.

As casas comerciais do Japão – ou “sogo shosha” – têm raízes profundas na economia do país, datando de centenas de anos e fornecendo de tudo, desde energia até alimentos.

Ações de valor

As ações da Mitsubishi Corp., a maior corretora, subiram 3%, o maior avanço desde 1 de março. A Mitsui & Co. subiu 3,7%, enquanto Marubeni Corp., Sumitomo Corp. e Itochu Corp. também tiveram alta. O Topix do Japão ampliou os ganhos após a notícia.

Mont Capital - Carteira Administrada

As observações de Buffett “podem encorajar investidores estrangeiros a investir em ações japonesas, especialmente em ações de valor”, disse Hiroshi Namioka, estrategista-chefe da T&D Asset Management.

Os estrangeiros venderam ações e futuros japoneses na Bolsa de Valores de Tóquio nas últimas três semanas após a crise bancária internacional de março, embora continuem sendo compradores líquidos até agora este ano. Nos últimos 12 meses, o índice MSCI Asia Pacific excluindo o Japão caiu 8,6%, em comparação com uma queda de 0,8% no Topix mais amplo usando termos em dólares.

Não está claro quanto tempo durará o impulso do mercado com suas declarações ao Nikkei.

“Os investimentos de Buffett há alguns anos não têm inflamado muito o mercado no curto prazo, a não ser para as ações que ele escolheu ou outras muito parecidas, mas acredito que possuem um efeito moderadamente positivo no médio e longo prazo em relação às percepções estrangeiras do mercado do Japão”, disse John Vail, estrategista-chefe global da Nikko Asset Management Co., acrescentando que isso também apoiaria o otimismo doméstico.

As tradings no Japão já tiveram alta no ano passado, já que empresas como a Mitsui e a Mitsubishi expandiram os planos do programa de recompra em fevereiro. Os ganhos da empresa também foram impulsionados pelos preços mais altos da energia. As ações da maior empresa comercial do Japão, a Mitsubishi, subiram 14% no ano passado, em comparação com o índice Topix mais amplo, que subiu 5,4%.

Separadamente, a holding americana da Berkshire deve precificar seus novos títulos ainda esta semana. Os recursos da oferta serão usados para fins corporativos gerais, incluindo o refinanciamento de algumas dívidas. A Berkshire já começou a comercializar uma venda de títulos em sete tranches, de acordo com uma pessoa familiarizada com o assunto.

A empresa do lendário investidor está oferecendo spreads de crédito mais amplos em tranches no novo acordo do que quando entrou no mercado pela última vez em dezembro, já que a especulação sobre o recuo do Bank of Japan (BoJ) em sua política ultra expansonista elevou os prêmios de rendimento este ano.

A Berkshire, com sede em Omaha, Nebraska, é uma das maiores emissoras estrangeiras de títulos em ienes, mostram dados compilados pela Bloomberg. A empresa surpreendeu os mercados japoneses em 2020 quando comprou ações de tradings locais depois de vender um dos maiores negócios de títulos em ienes de todos os tempos por uma empresa estrangeira.

Os desdobramentos vêm na sequência da posse de Kazuo Ueda no comando do Banco do Japão neste mês. Ueda sinalizou em sua coletiva de imprensa na segunda-feira que qualquer mudança política significativa pode ser improvável por enquanto.

© 2023 Bloomberg L.P.