calendar
Notícias

15 publicados hoje

  • Home
  • arrow
  • arrow
  • TSE errou ao incluir Forças Armadas em transparência eleitoral, disse Bolsonaro

TSE errou ao incluir Forças Armadas em transparência eleitoral, disse Bolsonaro

Política 6 minutos atrás
Visitar site arrow
TSE errou ao incluir Forças Armadas em transparência eleitoral, disse Bolsonaro

Em reunião com ministros revelada pela PF (Polícia Federal) nesta 6ª feira (9.fev.2024), o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) disse que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) “errou” ao incluir as Forças Armadas na CTE (Comissão de Transparência Eleitoral). O colegiado foi criado em 2021 para debater o aprimoramento das eleições do país.

Segundo o ex-chefe do Executivo, a Corte Eleitoral cometeu um equívoco ao “esquecer” que ele era o chefe dos altos comandos das forças de segurança. 

“O TSE cometeu um erro [corte no áudio] quando convidou as Forças Armadas a participar da Comissão de Transparência Eleitoral. Eles erraram. Para nós foi excelente. Ou eles esqueceram que eu sou o chefe das Forças Armadas?“, declarou.

Assista (46s):

Mont Capital - Carteira Administrada

A CTE foi criada por meio da portaria TSE nº 578, de 2021, assinada pelo agora presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso. O colegiado tem o objetivo de ampliar o debate em torno do processo eleitoral com a participação de representantes de instituições públicas e segmentos sociais.

O general Heber Garcia Portella, comandante de Defesa Cibernética, integrava a iniciativa em nome das Forças Armadas. O nome de Portella, porém, não é mencionado por Bolsonaro.

A fala do ex-presidente se deu durante reunião de 5 julho de 2022 que orquestrava uma suposta estratégia para invalidar os resultados das eleições presidenciais de 2022.

As Forças Armadas seriam parte essencial do planejamento. Segundo relato da PF, o ex-ministro da Defesa Paulo Nogueira prometeu a Bolsonaro que faria uma série de reuniões com os comandantes das forças para garantir que as urnas mostrassem o resultado “dos sonhos”.

“Para encerrar, senhor presidente, eu estou realizando reuniões com os comandantes de Força quase que semanalmente. Esse cenário, nós estudamos, nós trabalhamos. Nós temos reuniões pela frente, decisivas para a gente ver o que pode ser feito; que ações poderão ser tomadas para que a gente possa ter transparência, segurança, condições de auditoria e que as eleições transcorram da forma como a gente sonha“, disse em reunião.

Mont Capital - Fale com um de nossos especialista

Relacionados