Tesouro IPCA+ de longo prazo sai na frente na marcação a mercado; vale investir em 2023?

Tesouro IPCA+ de longo prazo sai na frente na marcação a mercado; vale investir em 2023?
Tesouro IPCA+ de longo prazo sai na frente na marcação a mercado; vale investir em 2023?
Tesouro Direto
Carteira de Tesouro IPCA+ com vencimento superior a cinco anos tem o melhor desempenho entre títulos públicos em março. (Imagem: Reuters/José Manuel Ribeiro)

Os títulos públicos indexados à inflação, o Tesouro IPCA+, com prazos de vencimento longos, tiveram o melhor retorno em março e despertam o interesse dos investidores na renda fixa em 2023.

As carteiras de títulos públicos atreladas ao IPCA de longo prazo, medidas pelo índice IMA-B5+ da Anbima, que reúne empréstimos ao governo brasileiro com vencimentos superiores a cinco anos, teve retorno de 3,73% na marcação a mercado no mês passado.

    • Entre para o Telegram do Market Insider News! Acompanhe as notícias sobre mercado financeiro, investimentos e finanças pessoais. Notícias de hoje sobre assuntos que mexem com o seu bolso. Clique aqui e acompanhe em tempo real!

O desempenho dos títulos Tesouro IPCA+ de longo prazo foi superior à média de todos os títulos públicos marcados a mercado, representado no índice IMA geral da Anbima, que subiu 3,63% em março.

Segundo a Anbima, o resultado chama a atenção pela performance mais favorável das carteiras de maior duration em relação às de menor prazo. O índice IMA-B5, com títulos Tesouro IPCA+ com prazos inferiores a cinco anos, teve avanço de 1,52% no período.

Vale a pena investir em 2023

Os títulos Tesouro IPCA+ negociados no Tesouro Direto já registram valorização próxima de 10% na marcação a mercado em 2023, quando comparados seus preços unitários mínimos no final de janeiro com as cotações máximas em meados de abril.

Mont Capital - Carteira Administrada

Em março, os investidores mostraram apetite por títulos de longo prazo, principalmente depois de diversos meses convivendo com incertezas fiscais que podem estar próximas do fim, explica Marcelo Cidade, economista da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).

“Com o aumento da percepção de que o juro real, ou o prêmio de risco, está perto do seu teto, há o incentivo para a aquisição desses papéis mais longos no mercado secundário, o que gera sua valorização”, afirma.

Contudo, as carteiras de títulos públicos prefixados acumulam retornos maiores na marcação a mercado no ano.

O IRF-M 1+, subíndice que acompanha os prefixados com vencimentos acima de um ano, registrou retornos de 2,67% no mês e de 4,23% no ano. O IMA-B5+, por sua vez, subiu 3,61% em 2023.

Essa é a razão para analistas de renda fixa recomendarem uma carteira composta por diferentes indexadores no momento. O BTG Pactual tem preferência maior por títulos de inflação de longo prazo, mas não despreza posições em títulos prefixados com vencimentos em até dois e três anos.

Índice Anbima Indexador Em março (%) Em 2023 (%)
IRF-M 1 Prefixados até 1 ano 1,23 3,35
IRF-M 1+ Prefixados acima de 1 ano 2,67 4,23
IRF-M Carteira Prefixados 2,15 3,89
IMA-B5 Inflação até 5 anos 1,52 4,38
IMA-B5+ Inflação acima de 5 anos 3,73 3,61
IMA-B Carteira Inflação 2,66 3,98
IMA-S Carteira Tesouro Selic 1,15 3,3
IMA Geral Carteira Títulos Públicos 1,86 3,63