calendar
Notícias

223 publicados hoje

  • Home
  • arrow
  • arrow
  • Taylor Swift impulsiona valor do time do namorado em US$ 331,5 mi

Taylor Swift impulsiona valor do time do namorado em US$ 331,5 mi

Economia 3 semanas atrás
Visitar site arrow
Taylor Swift impulsiona valor do time do namorado em US$ 331,5 mi

Mais de 100 milhões de americanos devem assistir ao Super Bowl 58 neste domingo (11.fev.2024). A grande final da NFL (National Football League) colocará frente a frente o campeão da AFC, Kansas City Chiefs, e o campeão da NFC, San Francisco 49ers.

Uma das estrelas da decisão, no entanto, não é atleta nem se apresentará no show do intervalo. É Taylor Swift. A cantora de 34 anos é extremamente aguardada na partida. Ela namora Travis Kelce, tight end dos Chiefs –o casal é visto em público desde setembro de 2023.

O namoro de Taylor, que conta com 280 milhões de seguidores só em seu perfil no Instagram, e Kelce provocou um impacto que vai além da bola oval. Leia abaixo alguns exemplos:

  • Taylor impulsionou o valor de marca dos Chiefs e da NFL em US$ 331,5 milhões, segundo a Apex Marketing Group. O levantamento considera as menções à cantora em veículos de mídia impressos e digitais, TV, rádio e redes sociais desde a 1ª aparição da artista em um jogo dos Chiefs, em 24 de setembro. Depois disso, dá um valor em dólares para cada citação;
  • o número de mulheres que assistem à NFL cresceu 9% da última temporada para a atual, e o de homens, 6%;
  • a NFL registrou seus melhores números entre telespectadoras mulheres desde que começou a acompanhar, em 2000;
  • a cantora usou uma jaqueta personalizada dos Chiefs confeccionada por Kristin Juszczyk –ela ganhou mais de 500 mil seguidores em seus perfis nas redes. Coincidentemente, Kristin é casada com Kyle Juszczyk, fullback dos 49ers, adversário dos Chiefs no Super Bowl;
  • as vendas do uniforme dos Chiefs com o nome e número de Kelce tiveram um salto de 400% depois da 1ª aparição de Taylor no estádio.

Também houve um aumento no número de telespectadores na final da Conferência Americana. Na temporada passada, 34,3 milhões de torcedores viram o duelo entre Chiefs e Jacksonville Jaguars. Em 2024, 50,4 milhões acompanharam a vitória dos Chiefs sobre o Buffalo Bills. No entanto, como Chiefs X Bills é a maior rivalidade da AFC no momento, era de se esperar uma alta na audiência.


Leia mais sobre o Super Bowl 58:


TAYLOR SWIFT X M.A.G.A.

A cantora norte-americana e Kelce se tornaram alvos de teorias de conspiração do eleitorado mais radical do republicano Donald Trump. Além da própria Taylor, as alegações estão relacionadas ao Super Bowl e às eleições presidenciais nos EUA deste ano, marcadas para 5 de novembro.

Segundo os adeptos ao Maga (sigla em inglês para “Make America Great Again”, slogan usado na campanha de Trump que significa, em português, “Torne a América Grande Novamente”), Taylor e Kelce fazem parte de uma estratégia do Partido Democrata para fazer com que o público da NFL vote em Joe Biden. O “ápice” dessa estratégia seria supostamente demonstrado durante o Super Bowl.

Depois da vitória do Kansas City Chiefs sobre o Baltimore Ravens pela final da AFC, em 28 de janeiro, Mike Crispi, apresentador do podcast pró-Trump “Mike Crispi Unafraid”, afirmou em sua conta no X (ex-Twitter) que a conquista do time de Kelce foi “manipulada”.

“A NFL é totalmente manipulada para beneficiar o Kansas City Chiefs, Taylor Swift e o senhor Pfizer (Travis Kelce). Tudo para divulgar a propaganda democrata. Já estou avisando: Chiefs ganha, vai ao Super Bowl, Taylor Swift aparece no show do intervalo e ‘apoia’ Joe Biden com Kelce no meio do campo. Tudo isso é uma operação desde o 1º dia”, disse. 

Vivek Ramaswamy, ex-pré-candidato à indicação do Partido Republicano para a Casa Branca, que desistiu da corrida para apoiar Trump, deu declarações semelhantes em sua conta no X (ex-Twitter) ao responder um usuário. 

“Eu me pergunto quem ganhará o Super Bowl no próximo mês. E eu me pergunto se haverá um grande apoio presidencial vindo de um casal artificial apoiado culturalmente neste outono. São só algumas especulações malucas, veremos como elas se desenvolverão nos próximos 8 meses”, disse em 29 de janeiro.

Mont Capital - Carteira Administrada

Os apoiadores de Trump também espalham a teoria de que Taylor é uma “agente secreta” do Pentágono. O apresentador da Fox News, Jesse Watter, disse em janeiro, durante seu programa “Jesse Watters Primetime”, que “há cerca de 4 anos, a unidade de operações psicológicas do Pentágono incentivou a Otan [​​Organização do Tratado do Atlântico Norte] a transformar Taylor Swift em um trunfo para combater a desinformação on-line”

Segundo o apresentador, as tentativas da cantora norte-americana para incentivar os fãs a votarem seriam outra evidência de que ela teria algum tipo de acordo com o atual governo dos EUA.

Em setembro de 2023, Taylor postou uma mensagem em sua conta no Instagram incentivando os seus seguidores a se registrarem para votar. A publicação resultou em 35.000 novos registros eleitorais, segundo informações da NPR.  

A vice-secretária de imprensa do Departamento de Defesa dos EUA, Sabrina Singh, refutou a teoria. 

ELEIÇÕES DE 2020

Nas eleições presidenciais de 2020, Taylor apoiou publicamente a candidatura de Joe Biden e Kamala Harris. Em sua conta no X, ela compartilhou à época que havia dado uma entrevista à revista V Magazine para falar sobre os motivos que a levaram a apoiar os democratas. 

Na entrevista, ela disse que a mudança que os norte-americanos mais precisavam era “eleger um presidente que reconheça que as pessoas negras merecem se sentir seguras e representadas, que as mulheres merecem o direito de escolher o que acontece com seus corpos e que a comunidade LGBTQIA+ merece ser reconhecida e incluída”

“Todos merecem um governo que leve a sério os riscos globais à saúde e coloque a vida da sua população em 1º lugar. A única maneira de começarmos a melhorar as coisas é escolher líderes que estejam dispostos a enfrentar esses problemas e encontrar maneiras de resolvê-los”, continuou. 

Segundo reportagem do New York Times publicada em 29 de janeiro, a campanha de Biden espera que o apoio se repita nas eleições deste ano.

Mont Capital - Fale com um de nossos especialista

Relacionados