calendar
Notícias

8 publicados hoje

  • Home
  • arrow
  • arrow
  • Ramagem deveria se afastar de Comissão do Congresso, diz Marinho

Ramagem deveria se afastar de Comissão do Congresso, diz Marinho

Política 2 minutos atrás
Visitar site arrow
Ramagem deveria se afastar de Comissão do Congresso, diz Marinho

O líder da oposição no Senado, Rogério Marinho (PL-RN), disse que o deputado federal Alexandre Ramagem (PL-RJ) deveria se afastar da CCAI (Comissão Mista de Controle de Atividades de Inteligência do Congresso). A Comissão tem 6 integrantes do Senado e 5 da Câmara. Atua para fiscalizar os órgãos de inteligência e tem a prerrogativa de acessar documentos sigilosos.

Eu acho que ele deveria se afastar da CCAI”, declarou Marinho em entrevista ao programa “Roda Viva” da TV Cultura na noite de 2ª feira (5.fev.2024). “Eu não o aconselhei [a deixar a Comissão], ele me procurou com essa preocupação. Eu disse para ele pensar, porque ele ficaria em uma exposição muito grande. Mas eu não aconselhei, pedi para ele pensar e ponderar”, completou.

Ramagem foi diretor da Abin (Agência Brasileira de Inteligência) durante o governo de Jair Bolsonaro (PL). Ele é alvo de investigação da PF (Polícia Federal) que apura se funcionários do órgão trabalharam para uma “Abin paralela”. A agência teria utilizado o software First Mille, contratado em 2018, para monitorar os celulares de jornalistas, autoridades e funcionários durante meses. As informações seriam encaminhadas a pessoas ligadas a Bolsonaro.

Segundo as investigações da PF, o monitoramento ilícito servia para fornecer informações que beneficiassem os filhos do ex-chefe do Executivo. Relatórios teriam sido enviados para as defesas do senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) e de Jair Renan Bolsonaro, ambos com inquéritos na Justiça.

Mont Capital - Carteira Administrada

Marinho disse ter conversado com Ramagem e afirmou que o deputado “deverá tomar uma decisão” sobre sua permanência na CCAI. “Ele é um parlamentar eleito e em pleno exercício de suas atividades”, declarou, acrescentando que o deputado não teve acesso a informações privilegiadas ao atuar na Comissão.


Leia mais:

Mont Capital - Fale com um de nossos especialista

Relacionados