Lula: “Não queremos ser vendedor de empresa estatal”

Lula: “Não queremos ser vendedor de empresa estatal”
Lula: “Não queremos ser vendedor de empresa estatal”

O presidente Lula disse à televisão estatal chinesa CCTV que o Brasil não vai mais vender empresas estatais. Na entrevista, o petista também voltou a defender negociações comerciais sem passar pelo dólar e a criação de uma nova forma de governança mundial.

“Não queremos ser vendedor nem só de commodities ou vendedor de empresa estatal”, disse. “O que o Brasil quer propor à China é que nós precisamos construir uma centena de coisas novas. Que passa por rodovia, por ferrovia, por portos, aeroportos, que passa por novas indústrias, que passa por empresas de químicas, que passa por investimentos novos”.

Sobre a criação de uma “nova forma de governança mundial, Lula disse que a “China tem que ser levada em conta”.

Mont Capital - Carteira Administrada

“O Brasil tem que ser levado em conta. Um país como a Nigéria, como o Egito, como México, tem que ser levado em conta. A Índia tem que ser levada em conta.”

Na quinta-feira, o presidente já havia criticado o uso do dólar como moeda para negócios internacionais. Em discurso na cerimônia de posse de Dilma Rousseff no banco dos Brics, ele defendeu o uso de uma moeda única entre os países do bloco — Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.