calendar
Notícias

20 publicados hoje

  • Home
  • arrow
  • arrow
  • Investidora aposta no mercado de advocacia como celeiro de startups

Investidora aposta no mercado de advocacia como celeiro de startups

Inovação & Startups 37 segundos atrás
Visitar site arrow
Investidora aposta no mercado de advocacia como celeiro de startups

A Aleve é uma empresa que visa a investir em startups para conectá-las a nomes do mercado jurídico. A marca funciona no modelo de venture builder (organizações que fomentam o crescimento de várias companhias de inovação ao mesmo tempo). 

Segundo a fundadora da Aleve, Priscila Spadinger, o mercado de advocacia traz muitas oportunidades para empresas com viés inovador. 

 

A empresa trabalha para conectar os investidores às legaltechs (termo em inglês utilizado para definir startups do meio jurídico). O objetivo é vender 45%  das companhias de inovação investidas em ao menos 5 anos.

O dinheiro da venda será distribuído entre os investidores para que o valor investido consiga crescer de 5 a 9 vezes em retorno, conta.

Mont Capital - Carteira Administrada

A Aleve ainda não fatura. A receita só virá uma vez que as startups forem vendidas.

Em 2024, Priscila diz que a Aleve vai se debruçar muito sobre temas ligados à inteligência artificial e às eleições municipais. 

“Esse tema tá tão hype, IA no jurídico, que o ano da Aleve vai ser sobre a inteligência artificial e eleições. Afinal estamos no ano mais eleitoral do mundo”, declarou ao Poder Empreendedor.

Para entrar na lista de empresas investidas pela Aleve, é preciso participar de uma rodada on-line de apresentação para a aceleradora. Se um criador de uma startup tem planos de participar desses eventos, o formulário de inscrição encontra-se neste link

Uma vez investida, as legaltechs serão conectadas aos investidores. A Aleve pega uma parte do equity da companhia, como forma de garantir participação financeira.

Mont Capital - Fale com um de nossos especialista

Relacionados