calendar
Notícias

598 publicados hoje

  • Home
  • arrow
  • arrow
  • Inquérito da baleia foi ordem “do cara de Brasília”, diz Bolsonaro

Inquérito da baleia foi ordem “do cara de Brasília”, diz Bolsonaro

Política 3 semanas atrás
Visitar site arrow
Inquérito da baleia foi ordem “do cara de Brasília”, diz Bolsonaro

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) participou nesta 4ª feira (7.fev.2024) de um ato com apoiadores em São Sebastião, no litoral paulista. Ao discursar, afirmou que o inquérito aberto contra ele por “importunação intencional” a uma baleia foi reaberto por “decisão superior do cara lá de Brasília”.

“Estou aqui quase por acaso. Havia sido marcado para hoje o meu depoimento na Polícia Federal sobre o inquérito da baleia. Deixo claro que não é a Polícia Federal, ela está cumprindo uma determinação do Ministério Público, que veio do Ibama. Da 1ª vez, não teve sucesso, a proposta foi arquivada. Depois, o Ibama, por decisão superior do cara lá de Brasília, resolveu me peticionar novamente”, declarou

O depoimento do ex-presidente na PF (Polícia Federal) estava marcado para esta 4ª (7.fev), mas foi adiado. Mesmo assim, ele decidiu manter o “compromisso” com os apoiadores e encontrá-los no mesmo dia e horário inicial do depoimento. A oitiva foi reagendada para 27 de fevereiro, em São Paulo.

Uma das pessoas que estava no trio-elétrico junto com o ex-presidente levou uma baleia-jubarte inflável. Ao citar o animal que motivou o inquérito que o fez ir à cidade, Bolsonaro aponta para o brinquedo, que depois é jogado para o público.

Eis alguns trechos do ato com Bolsonaro em São Sebastião:

 

Mont Capital - Carteira Administrada

 

Em sua fala, o ex-chefe do Executivo voltou a criticar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao dizer que ainda não está “cuidando da sua vida” porque não pode “abandonar” o país. 

“A gente está vendo algumas coisas acontecendo no Brasil. A gente pode até ver um dia um time de futebol sem torcida ser campeão. Agora, presidente sem povo é a 1ª vez que estamos vendo”, disse. Neste momento, os apoiadores gritaram “Lula, ladrão, seu lugar é na prisão”.

Bolsonaro criticou o gerenciamento do governo do aumento de casos de dengue no país. Disse o time ministerial da sua gestão era eficiente e conseguiu vencer a pandemia de covid-19 sem quebrar a economia. “Imagine se, naquela época, tivéssemos alguém do PT à frente”, declarou.

“Lula sabe roubar”

O ex-presidente também falou da recente aproximação de Lula com o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), -que é seu aliado.

Em um evento no porto de Santos no litoral paulista, em 2 fevereiro, os 2 trocaram afagos. O chefe do Executivo estadual ouviu, inclusive, gritos de “volta para o PT”.  Ele nunca foi filiado ao partido, mas já trabalhou em gestões petistas. Bolsonaro afirmou que isso não o “preocupa”.

“O candidato do Psol em São Paulo [Guilherme Boulos] disse que Lula conquistaria Tarcísio para o seu partido. Eu não fiquei preocupado. Ficaria se ele tivesse dito que Lula o roubaria, porque roubar é o que ele sabe fazer desde a fundação do PT”. 

Mont Capital - Fale com um de nossos especialista

Relacionados