calendar
Notícias

480 publicados hoje

Icônica marca Tupperware se prepara para falência

Mercado Financeiro 11 meses atrás
Visitar site arrow
Icônica marca Tupperware se prepara para falência
Tupperware
Tupperware enfrenta crise financeira e pode fechar as portas (Imagem: Divulgação/Tupperware)

Um sinal convincente de que a empresa dominou o seu mercado é quando a marca do produto acaba sendo usado mais do que o próprio nome do objeto. Isso é aplicado para a empresa Tupperware (TUP), transformada em sinônimo dos potes de plástico e vidro que as pessoas carregam por todo canto.

No caso da icônica empresa de embalagens, o casamento entre marca e objeto pode estar com os dias contados. A Tupperware anunciou que pode fechar as portas em breve por problemas financeiros.

A empresa alegou que só continuará operando se conseguir acesso rápido a novas linhas de crédito, em um reflexo claro da deterioração dos ambiente de juros nos Estados Unidos.

Além disso, houve o anúncio de que as ações da companhia corriam o risco de ser retiradas da Bolsa, porque a empresa ainda não havia apresentado seu relatório anual, um dos pré-requisitos para a listagem.

O comunicado bombástico da Tupperware fez as ações evaporarem cerca de 50% na segunda-feira (10) na Bolsa de Nova York. Nesta terça (11), o papel fechou o pregão com 4% de alta, mas o dano à confiança do investidor pode ter sido irreparável.

Vítima do “credit crunch” e da obsolência

A situação atual da Tupperware, empresa que possui 77 anos de existência, acende o alerta para a piora das condições de crédito para empresas e famílias americanas, uma consequência direta do aperto monetário iniciado há um ano pelo Federal Reserve e que hoje entrega uma taxa-base de 5,5%.

Em estudo recente, a agência S&P estima que a recessão nos EUA trará consigo a falência de mais de 660 empresas até o fim de 2023.

Mont Capital - Carteira Administrada

Porém, além do momento macroeconômico mais difícil, a Tupperware está sofrendo com a incapacidade de se reinventar no mercado de varejo.

Consultado pela BBC, o especialista em varejo da GlobalData, Neil Saunders explica que o público mais jovem já não a considera tão inventiva ou estilosa quanto outras marcas disponíveis no mercado; a tendência de procura por embalagens mais sustentáveis, ao invés do polímero plástico oferecido pela Tupperware, também exerce seu peso na queda das vendas.

A conjunção desses fatores fez com que a empresa precisasse reduzir em 18% o seu quadro de vendedores diretos em 2022. A Tupperware agora avalia novas medidas de corte de custos, como o anúncio de novas rodadas de demissões e vendas de propriedades.

Os analistas que acompanham a empresa ressalvam que a venda de ativos da empresa já pode não ser mais suficiente para salvar a saúde financeira da companhia. Em contrapartida, a alta popularidade do produto pode facilitar uma aquisição por uma grande rede de varejo, como o Walmart ou a Target.

A festa da Tupperware

A Tupperware foi fundada por Earl Tupper, um químico americano, em 1946. O produto de polietileno vedado e à prova d’água começou a ganhar popularidade quando Brownie Wise, uma vendedora de “porta a porta”, começou a vender os compartimentos.

Usando demonstrações caseiras para arranjar clientes, Wise acabou sendo a responsável pelo modelo de “festas da Tupperware”, que virou febre entre os anos de 1960 e 1970 (e nos anos 1980 no contexto brasileiro).

O modelo emplacado por Wise acabou servindo de espelho para outras marcas, como a empresa de cosméticos Mary Kay.

Mont Capital - Fale com um de nossos especialista

Relacionados