calendar
Notícias

305 publicados hoje

  • Home
  • arrow
  • arrow
  • Ibovespa Futuro cai após forte alta da véspera; dados do varejo no Brasil e inflação nos EUA estão no radar

Ibovespa Futuro cai após forte alta da véspera; dados do varejo no Brasil e inflação nos EUA estão no radar

Mercado Financeiro 8 meses atrás
Visitar site arrow
Ibovespa Futuro cai após forte alta da véspera; dados do varejo no Brasil e inflação nos EUA estão no radar

Depois do índice a vista registrar na véspera a maior alta desde outubro do ano passado, com a expectativa de um corte da Selic por parte do Banco Central nas próximas reuniões após a desaceleração do IPCA, o Ibovespa Futuro opera com baixa nos primeiros negócios desta quarta-feira (12).

Às 9h11 (horário de Brasília), o índice futuro com vencimento em abril operava com queda de 0,29%, a 106.380 pontos.

Em março, Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial do País, desacelerou para 0,71% em março, após subir 0,84% em fevereiro. Nos últimos 12 meses, o indicador acumula alta de 4,65%. Os dados ficaram abaixo do consenso Refinitiv que previa inflação de 0,77% no mês e de 4,70% na comparação anual.

Hoje as atenções se voltam para os resultados das vendas no varejo de janeiro que vieram acima do esperado e para fala do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em evento nos Estados Unidos, mas que é fechado à imprensa.

Ibovespa hoje: acompanhe o que movimenta Bolsa, Dólar e Juros Ao Vivo

Nos EUA, os índices futuros operam com leve alta, à medida que investidores se preparam para os dados de inflação ao consumidor de março e ata do Fomc, que podem determinar uma pausa ou a continuidade do ciclo de aperto monetário do Federal Reserve (Fed).

O consenso Refinitiv projeta alta de 0,2% do CPI na base mensal e alta de 5,2% na base anual.

Nesta manhã, Dow Jones Futuro subia 0,25%, S&P Futuro avançava 0,20% e Nasdaq Futuro tinha alta de 0,11%.

Dólar

O dólar comercial operava em queda de 0,16%, cotado a R$ 4,999 na compra e na venda. Já o dólar futuro para maio caía 0,25%, a R$ 5,012.

No mercado de juros, os contratos futuros operam com forte baixa, após queda na véspera, refletindo os números melhores do que o esperado no IPCA e as notícias relacionadas a uma restrição adicional aos gastos na proposta de arcabouço fiscal. O DIF24 (janeiro para 2024) opera com baixa de 0,01 pp, a 13,14%; DIF25, -0,02 pp, a 11,78%; DIF26, -0,02 pp, a 11,62%; DIF27, -0,02 pp, a 11,76%; DIF28, -0,01 pp, a 11,95%; e DIF29, -0,02 pp, a 12,18%.

Exterior

Os mercados europeus sobem também aguardando dados de inflação dos EUA, que provavelmente determinarão o caminho do ciclo de aperto monetário do Fed.

Os investidores também estão digerindo o último relatório de crescimento global do Fundo Monetário Internacional (FMI), divulgado na terça-feira, que inclui sua previsão de crescimento de médio prazo mais fraca em mais de 30 anos.

Mont Capital - Carteira Administrada

As ações da Volvo são destaque, subindo cerca de 8%, depois que os resultados do primeiro trimestre superaram as expectativas. O lucro operacional foi ajustado para 18,4 bilhões de coroas suecas (US$ 1,77 bilhão), bem acima dos 12,9 bilhões de coroas previstos por analistas, segundo dados da Refinitiv.

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam com alta, com exceção da Bolsa de Hong Kong, enquanto agentes do mercado aguardam por dados de inflação vindos dos EUA.

No Japão, o Nikkei 225 subiu 0,57%, para 28.082 pontos, com investidores digerindo o índice de preços ao produtor do Japão e o relatório de pedidos de maquinário.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) informou em seu último relatório de estabilidade financeira que o banco central do Japão deveria ter mais flexibilidade em seu esquema para manter o rendimento de seus títulos do governo japonês de 10 anos em torno de 0%.

O índice Hang Seng, de Hong Kong, caiu 0,86%, enquanto o Shanghai Composite, da China subiu 0,41% para 3.327,18 pontos.

A taxa de desemprego da Coreia do Sul, por sua vez, subiu para 2,7% em março, ante 2,6% em fevereiro, mostraram dados do governo.

Os preços do petróleo operam próximos à estabilidade nesta quarta-feira, depois que dados da indústria mostraram um aumento inesperado nos estoques de petróleo e gasolina dos EUA, compensando as preocupações sobre o aperto na oferta antes dos cortes na produção dos produtores da Opep.

Em um sinal de aperto do mercado, os contratos futuros de petróleo dos EUA caíram para trás, com o contrato do primeiro mês sendo negociado 6 centavos a mais do que no segundo mês.

As cotações do minério de ferro fecharam com leve alta na sessão de hoje.

Mont Capital - Fale com um de nossos especialista

Relacionados