calendar
Notícias

608 publicados hoje

  • Home
  • arrow
  • arrow
  • Futuros dos EUA caem antes de balanços de bancos; varejo americano, serviços no Brasil, LDO de 2024 e mais destaques

Futuros dos EUA caem antes de balanços de bancos; varejo americano, serviços no Brasil, LDO de 2024 e mais destaques

Mercado Financeiro 11 meses atrás
Visitar site arrow
Futuros dos EUA caem antes de balanços de bancos; varejo americano, serviços no Brasil, LDO de 2024 e mais destaques

Os índices futuros dos Estados Unidos operam com baixa nesta manhã de sexta-feira (14), com investidores de olho nos lucros dos grandes bancos americanos. JPMorgan Chase, Wells Fargo, e Citigroup estão previstos para divulgar seus balanços antes da abertura do mercado.

Na média das projeções de analistas consultados pela Refinitiv, a expectativa é de queda de 10% no lucro por ação dos seis maiores bancos dos EUA em relação a um ano antes.

Em indicadores, as vendas de varejo do americano de março sairão às 9h30 (horário de Brasília) e a produção industrial de março às 10h15. No final da manhã, saem os últimos números do sentimento do consumidor de abril.

Já as bolsas da Europa e da Ásia sobem com investidores repercutindo o arrefecimento da inflação nos EUA, que aumentou as expectativas de que o Federal Reserve (Fed) interromperá seu atual ciclo de aumento de juros.

Por aqui, o governo encaminha ao Congresso o projeto de Lei das Diretrizes Orçamentárias (LDO), que estabelece metas e prioridades do governo federal para 2024. O texto segue as regras estabelecidas pelo teto de gastos em vigor, mas deve trazer projeções sobre o impacto do novo arcabouço fiscal nas contas públicas.

Ibovespa hoje: acompanhe o que movimenta Bolsa, Dólar e Juros Ao Vivo

Enquanto isso, na China, o presidente Lula se reúne com Xi Jinping, presidente da China, com objetivo de assinar ao menos 20 acordos em várias áreas, que incluem captação de recursos para obras, cooperações em segurança alimentar, exploração espacial e saúde, além do agronegócio.

Já a agenda de indicadores traz a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), referente a janeiro.

1.Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA operam com baixa nesta manhã de sexta-feira, revertendo parte dos forte ganhos da véspera, após a inflação ao produtor americano vir abaixo do previsto e aumentar as expectativas em torno de uma pausa do ciclo de aperto monetário do Fed.

O Índice de Preços ao Produtor (PPI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos caiu 0,5% em março em dados dessazonalizados, ante queda de 0,1% em fevereiro. Em uma base não ajustada, o índice de demanda final aumentou 2,7% nos 12 meses encerrados em março de 2023. O consenso Refinitiv apontava para estabilidade no mês e alta de 3,0% no ano.

Os investidores aguardam pelos resultados do primeiro trimestre dos grandes bancos, com o JPMorgan, Wells Fargo e Citi
divulgando seus números antes da abertura. Eles também esperam pelos dados sobre vendas no varejo, preços de importação e setor industrial para obter mais informações sobre a saúde da maior economia do mundo.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), -0,32%
  • S&P 500 Futuro (EUA), -0,18%
  • Nasdaq Futuro (EUA), -0,23% 

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam em alta generalizada, acompanhando o movimento positivo registrado em Wall Street na véspera, quando o arrefecimento da inflação elevou as expectativas de uma pausa próxima no ciclo de alta dos juros americanos.

Na agenda da região, a Autoridade Monetária de Cingapura manteve sua política monetária com o núcleo da inflação permanecendo nos níveis mais altos em 14 anos. A economia registrou uma contração trimestral de 0,7% e um crescimento marginal de 0,1% na comparação anual

  • Shanghai SE (China), +0,60%
  • Nikkei (Japão), +1,20%
  • Hang Seng Index (Hong Kong), +0,46%
  • Kospi (Coreia do Sul), +0,38% 
  • ASX 200 (Austrália), +0,51%

Europa

Os mercados europeus operam com alta também repercutindo a desaceleração da inflação ao produtor dos Estados Unidos em março. O arrefecimento da inflação aumentou as expectativas de que o Federal Reserve interromperá seu atual ciclo de aumento de juros.

  • FTSE 100 (Reino Unido), +0,26%
  • DAX (Alemanha), +0,28%
  • CAC 40 (França), +0,24%
  • FTSE MIB (Itália), +0,36% 
  • STOXX 600, +0,35% 

Commodities

As cotações do petróleo operam com ligeira alta, repercutindo sinais de menor produção russa e oferta mais restrita, com o mercado aguardando o relatório mensal da Agência Internacional de Energia no final do dia para esclarecer as perspectivas da demanda global.

Os preços do minério de ferro na China tiveram nova baixa no pregão desta sexta-feira. A China, maior produtor e consumidor mundial de aço, deve divulgar um plano que exige que as siderúrgicas domésticas, que contribuem com mais da metade da produção global, evitem que a produção deste ano exceda os níveis de 2022. A medida é um esforço da segunda maior economia do mundo para lidar com uma recuperação pós-pandemia aquém do previsto.

  • Petróleo WTI, +0,07%, a US$ 82,22 o barril
  • Petróleo Brent, +0,06%, a US$ 86,14 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve baixa de 0,84%, a 768,50 iuanes, o equivalente a US$ 112,14

Bitcoin

  • Bitcoin, +1,21% a US$ 30.749,75 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

A semana termina com a divulgação da pesquisa de serviços referente ao mês de janeiro no Brasil.

Nos Estados Unidos, há a publicação das vendas do varejo e produção industrial, ambos referentes ao terceiro mês do ano. Além destes, saem os dados de confiança do consumidor de abril e estoques empresariais de fevereiro.

Brasil

7h: Roberto Campos Neto, presidente do BC, participa de reuniões do Fundo Monetário Internacional (FMI), em Washington D.C., EUA (fechado à imprensa)

8h40: Lula e Fernando Haddad fazem declaração à imprensa, em Pequim, China

9h: Pesquisa de serviços

14h: Campos Neto participa de reunião “Regulatory Roundtable” promovida pelo U.S. Treasury, em Washington D.C., EUA. (fechado à imprensa)

16h30: Campos Neto dará palestra no “G20 High Level Seminar on Macrofinancial Implications of Crypto Assets”, em Washington D.C. (fechado à imprensa)

19h15: Campo Neto participa do jantar para Presidentes de Bancos Centrais promovido pelo J.P. Morgan Chase, em Washington D.C., EUA. (fechado à imprensa)

EUA

Mont Capital - Carteira Administrada

9h30: Preços importados de março

9h30: Venda no varejo de março, com consenso Refinitiv projetando um recuo de 0,4% em relação ao mês de fevereiro

10h15: Produção industrial de março, com consenso Refinitiv prevendo alta de 0,2% na comparação com fevereiro

11h: Estoques empresariais de fevereiro

11h: Confiança do consumidor de abril

3. Noticiário econômico

LDO de 2024 deve ser entregue nesta sexta-feira

O Poder Executivo deve entregar nesta sexta ao Congresso Nacional o projeto de Lei das Diretrizes Orçamentárias (LDO), que estabelece metas e prioridades do governo federal para 2024. O texto segue as regras estabelecidas pelo teto de gastos em vigor, mas deve trazer projeções sobre o impacto do novo arcabouço fiscal nas contas públicas. As informações são da Agência Câmara de Notícias.

A LDO estabelece as regras para a elaboração do Orçamento do próximo ano, incluindo as previsões de receitas e despesas, a meta fiscal e a estimativa para o novo salário mínimo.

O prazo constitucional para entrega da proposta termina no sábado (15).

O projeto com o novo arcabouço fiscal deve ser entregue à Câmara dos Deputados na próxima semana, após o retorno do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, de viagem oficial à China.

A expectativa do Poder Executivo é zerar o déficit primário em 2024 e atingir superávits de 0,5% em 2025 e 1% em 2026.

Segundo o Estadão, as metas fiscais devem ficar fora do texto do arcabouço fiscal, sendo definidas justamente na LDO. Caso a meta proposta para determinado ano seja diferente da prevista no início do governo, será necessário explicar a divergência. O jornal traz ainda a pressão do PT para retirada do teto para investimentos do texto da regra fiscal.

4. Noticiário político

Lula se reúne com presidente da China para assinatura de acordos bilaterais

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi recebido pelo presidente da China, Xi Jinping, no Grande Salão do Povo, nesta madrugada de sexta-feira (14).

Os dois chefes de estado devem assinar ao menos 20 acordos em várias áreas, que incluem captação de recursos para obras, cooperações em segurança alimentar, exploração espacial e saúde, além do agronegócio.

A reunião com Xi é a mais importante da agenda de Lula no gigante asiático. Antes, Lula já havia se reunido com o premier chinês, Li Qiang.

5. Radar Corporativo

Santander Brasil (SANB11)

O Santander Brasil (SANB11) aprovou a distribuição de Juros sobre o Capital Próprio (JCP), com base no resultado do trimestre encerrado em 31 de março de 2023, no montante bruto de R$ 1,5 bilhão, equivalentes a R$ 0,19202926704 por ação ordinária, R$ 0,21123219374 por ação preferencial e R$ 0,40326146077 por Unit.

Farão jus aos Juros sobre o Capital Próprio os acionistas que se encontrarem inscritos nos registros da Companhia no final do dia 24 de abril de 2023.

Marisa (AMAR3)

A Marisa Lojas (AMAR3) anunciou a emissão de três séries de debêntures simples no montante total de R$ 90 milhões, com colocação privada exclusivamente junto a acionistas controladores, como parte de plano de restruturação, conforme fato relevante.

A Marisa já havia anunciado o aporte de R$ 90 milhões pelos controladores, mas não tinha dito de que forma a operação seria feita.

Os recursos serão integralmente utilizados para aumento de capital da MPagamentos, braço financeiro da companhia, para reenquadrá-la nos parâmetros operacionais determinados pelo Banco Central, afirmou a varejista.

Petrobras (PETR4

Comitê de Pessoas da Petrobras PETR4 (Cope) indicou impedimento para o secretário executivo do Ministério de Minas e Energia (MME), Efrain Pereira da Cruz, assumir uma cadeira como conselheiro da Administração da companhia enquanto estiver no cargo do governo, informou a estatal nesta quinta-feira em ata de reunião realizada em 23 de março.

Fleury (FLRY3) e Pardini (PARD3)

A empresa de medicina diagnóstica Fleury consumará a compra do rival Hermes Pardini em 28 de abril, conforme fato relevante divulgado pelas companhias.

Assim, o dia 28 será referência para definição dos acionistas do Hermes Pardini que receberão as ações ordinárias de emissão do Fleury, o valor do resgate por ação e dividendos pré-aprovados pelo Pardini.

O negócio foi anunciado em meados de 2022, em transação por troca de ações e dinheiro.

(Com Estadão, Reuters e Agência Brasil)

Mont Capital - Fale com um de nossos especialista

Relacionados