Fundos imobiliários: Virada de jogo e papéis seguem dando trabalho

Fundos imobiliários: Virada de jogo e papéis seguem dando trabalho
Fundos imobiliários: Virada de jogo e papéis seguem dando trabalho
Fundos imobiliários
Índice de fundos imobiliários, que recuava na manhã desta quarta-feira, inverteu o sinal e fechou em alta (Foto: Flávya Pereira/Money Times)

O índice de fundos imobiliários (Ifix) virou o jogo no segundo tempo do pregão desta quarta-feira (12). Porém, após operar com sinal negativo ao longo da manhã, o Ifix passou a subir.

Com isso, o índice fechou em alta de 0,17% (após ajustes), aos 2.770 pontos, maior nível desde 24 de março. O volume de negócios ficou em linha com o movimentado nos últimos dias.

Fundos imobiliários de destaque

Entre os fundos imobiliários listados no índice do setor, o Votorantim Logística (VTLT11) puxou a alta do dia, de 3,44%.

Por outro lado, os fundos de papel Versalhes Recebíveis (VSLH11) e Devant Recebíveis (DEVA11) mais uma vez lideraram as quedas, hoje de 3,54% e de 2,60%, respectivamente.

Mont Capital - Carteira Administrada

No entanto, esses FIIs, além de serem castigados com os calotes envolvendo o pagamento de Certificados Recebíveis Imobiliários (CRIs), no mês passado, agora recuam na esteira da expectativa de corte da taxa de juros (Selic) pelo Banco Central (BC).

A leitura do mercado é de que haverá queda de juros, em algum momento, após o resultado do índice oficial de inflação do país de março. O IPCA ficou abaixo do esperado na comparação mensal e o resultado no acumulado em 12 meses, de 4,65%, ficou dentro do centro da meta da autoridade monetária.

“O IPCA de março, abaixo do esperado, pode indicar uma redução na distribuição de dividendos pelos fundos de papel, já que o indicador é um dos maiores indexadores dessas carteiras”, disse a especialista em fundos imobiliários e sócia da Acqua Vero, Lana Santos, ao Money Times.