FTX pode voltar a funcionar, segundo advogado da corretora; notícia faz FTT disparar 100% em poucas horas

FTX pode voltar a funcionar, segundo advogado da corretora; notícia faz FTT disparar 100% em poucas horas
FTX pode voltar a funcionar, segundo advogado da corretora; notícia faz FTT disparar 100% em poucas horas
FTX Sam Bankman-Fried
Notícia impulsiona FTT, token nativo da plataforma, que teve uma valorização de mais de 100% em poucas horas (Imagem: Crypto Times)

Andy Dietderich, o principal advogado da FTX no processo de recuperação judicial, nos Estados Unidos, disse em uma audiência nesta quarta-feira (12) que a falida corretora pode voltar a funcionar já no segundo semestre deste ano. A notícia impulsionou o FTT, token nativo da plataforma, que teve uma valorização de mais de 100% em poucas horas.

FTX
(Imagem: CoinMarketCap/Montagem Crypto Times)

O advogado disse ao tribunal que reabrir as operações da FTX seria uma das muitas opções potenciais a serem consideradas para o futuro da empresa.

Segundo Dietderich, o plano precisaria de um aumento significativo de capital; havia um debate interno sobre se esse capital deveria vir da FTX ou de terceiros.

“Existem possibilidades de que os clientes tenham a opção de participar de seus rendimentos que, de outra forma, receberiam em dinheiro do espólio e receberiam algum tipo de interesse na troca daqui para frente”, disse Dietderich, conforme noticiado pelo Coindesk.

Ex-CEO da FTX na “gaiola”

Outra notícia envolvendo a FTX permeou o dia de hoje. O ex-CEO da FTX, Sam Bankman-Fried, teve sua liberdade oficialmente restringida, conforme documento protocolado no processo contra o mesmo, também ex-bilionário, nesta quarta-feira (12).

Mont Capital - Carteira Administrada

Segundo o documento, as sanções mais rigorosas foram impostas a partir desta terça-feira (11). Entraram em vigor termos de fiança que restringem o acesso dele à internet. Antes disso, Bankman-Fried ainda possuía acesso supervisionado à internet.

O ex-CEO teve que entregar seu celular e notebook aos seus advogados e recebeu de volta um celular sem acesso à internet, monitorado pela justiça.

Além disso, o ex-bilionário não tem mais acesso ao seu videogame, ponto em que ele próprio, considerado um ávido jogador, insistia para ter no tribunal.