Felippe Hermes na Crusoé: “Negócio da China”

Felippe Hermes na Crusoé: “Negócio da China”
Felippe Hermes na Crusoé: “Negócio da China”

Enquanto a China consegue uma produtividade maior e preços menores, o Brasil sofre com maluquices tributárias, diz Felippe Hermes na Crusoé.

“Ao focar em taxação de e-commerce e outros casos específicos, o governo sinaliza que já perdeu a batalha pela reforma tributária antes mesmo de ela começar.”

“Foi em 12 de novembro de 2004 que o então presidente Lula, em seu primeiro mandato, reuniu-se com o presidente chinês Hu Jintao. Dali, sairia uma importante parceria comercial, ampliada após um reconhecimento pelo Brasil de que a China era uma ‘economia de mercado’.”

Mont Capital - Carteira Administrada

“Na teoria, ser uma economia de mercado significa que a produção é organizada de maneira livre, obedecendo princípios de oferta e demanda. Trata-se portanto de algo diametralmente oposto ao que a China pratica.”

LEIA MAIS AQUI; assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente.