Exportações da China disparam, mas Bolsas fecham em queda nesta quinta

Exportações da China disparam, mas Bolsas fecham em queda nesta quinta
Exportações da China disparam, mas Bolsas fecham em queda nesta quinta
Ações da China
As exportações em março da China dispararam 14,8% em relação ao ano anterior (Imagem: REUTERS/Aly Song)

As exportações da China aumentaram inesperadamente em março, com as autoridades sinalizando aumento da demanda por veículos elétricos, mas analistas alertaram que a melhora reflete em parte o fato de fornecedores estarem recuperando as encomendas atrasadas após os problemas causados pela Covid-19 no ano passado.

As exportações em março dispararam 14,8% em relação ao ano anterior, interrompendo cinco meses consecutivos de quedas e surpreendendo economistas, que previam uma queda de 7,0% em pesquisa da Reuters.

Mas analistas dizem que o salto provavelmente está relacionado à pressa dos exportadores para atender a uma carteira de pedidos que foi afetada pela pandemia nos últimos meses, e alertaram que as perspectivas para a demanda global permanecem fracas.

“A onda de surtos de Covid em dezembro e janeiro provavelmente esgotou os estoques das fábricas. Agora que as fábricas estão operando com capacidade total, elas recuperaram os pedidos acumulados do passado”, disse Zhiwei Zhang, economista-chefe da Pinpoint Asset Management.

“É improvável que o crescimento forte das exportações se sustente, dadas as fracas perspectivas macro globais”, acrescentou.

Enquanto isso, as importações caíram menos do que o esperado, com economistas apontando uma aceleração na compra de produtos agrícolas, especialmente soja.

As importações caíram apenas 1,4%, contra previsão de queda de 5,0% e contração de 10,2% nos dois meses anteriores. Os aumentos nas importações de petróleo bruto, minério de ferro e soja no mês foram compensados por uma queda nas importações de cobre.

Lv Daliang, porta-voz da Administração Geral das Alfândegas, atribuiu a surpresa à força na demanda por veículos elétricos, produtos solares e baterias de lítio.

No entanto, ele alertou que as condições podem piorar daqui para frente.

“O ambiente externo ainda é grave e complicado no momento”, disse Lv a repórteres em Pequim na quinta-feira. “A demanda externa lenta e os fatores geopolíticos trarão maiores desafios para o desenvolvimento comercial da China”, acrescentou.

Mercados asiáticos

As ações da China caíram nesta quinta-feira, arrastadas por uma queda nas empresas relacionadas a chatbots, que anteriormente haviam subido em meio a apostas especulativas, e apesar de dados mostrando que as exportações da China registraram um aumento inesperado em março.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 0,69%, enquanto o índice de Xangai teve baixa de 0,27%. O Índice Hang Seng, de Hong Kong, teve alta de 0,17%.

As remessas chinesas para o exterior aumentaram 14,8% em março, interrompendo cinco meses de quedas, enquanto as importações caíram 1,4%, abaixo do esperado, mostraram dados alfandegários na quinta-feira.

Mont Capital - Carteira Administrada

No entanto, analistas alertaram que a melhora refletiu parcialmente os fornecedores que estão recuperando o atraso de pedidos não atendidos após as interrupções da Covid-19 do ano passado.

“É improvável que o forte crescimento das exportações se sustente devido às fracas perspectivas macro globais”, disse Zhiwei Zhang, economista-chefe da Pinpoint Asset Management.

As ações chinesas de inteligência artificial, equipamentos de comunicação e semicondutores caíram entre 3,7% e 4,4% cada, pressionando o índice de referência da China.

O frenesi em torno do chatbot ChatGPT da OpenAI tem impulsionado as ações de empresas chinesas no setor de tecnologia, mídia e telecomunicações, enquanto analistas e autoridades alertaram repetidamente contra os riscos de bolhas.

Cotações

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,26%, a 28.156,97 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,17%, a 20.344 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,27%, a 3.318 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,69%, a 4.068 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,43%, a 2.561 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 0,80%, a 15.804 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,26%, a 3.294 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,27%, a 7.324 pontos.