Dólar cai, mas viagem para os Estados Unidos vai ficar mais cara; veja as novas taxas para tirar o visto

Dólar cai, mas viagem para os Estados Unidos vai ficar mais cara; veja as novas taxas para tirar o visto
Dólar cai, mas viagem para os Estados Unidos vai ficar mais cara; veja as novas taxas para tirar o visto
Estados Unidos criptomoedas Bitcoin, visto
Estados Unidos: o preço do visto americano vai passar por um reajuste e ficar mais caro a partir do dia 30 de maio. (Imagem: Unsplash/Robert Linder)

dólar à vista, que opera em queda desde a abertura dos negócios nesta terça-feira (11), acelerou as perdas e atingiu seu menor patamar desde 2 de fevereiro deste ano, rompendo o nível de R$ 5,00.

No entanto, quem está pensando em viajar para os Estados Unidos, vai precisar colocar a mão do bolso para poder entrar no país. Isso porque o preço do visto americano vai passar por um reajuste e ficar mais caro a partir do dia 30 de maio.

  • Empolgou: O que leva o dólar a ter céu de brigadeiro e despencar abaixo de R$ 5,00?

Segundo informações do Estado de S. Paulo, a taxa para o visto de turismo/negócios (categoria B1/B2) passará de US$ 160 para US$ 185. Trata-se de uma alta de 15% no preço e que representa um acréscimo em torno de R$ 125, considerando o câmbio em R$ 5.

As taxas de outras categorias de vistos para os Estados Unidos também passarão pelo reajuste. O visto de estudante e visitante de intercâmbio também passam de US$ 160 para US$ 185. Já as autorizações para não imigrante baseados em petição para trabalhadores temporários (categorias H, L, O, P, Q e R) aumentará de US$ 190 para US$ 205.

  • Entre para o Telegram do Market Insider News! Acompanhe as notícias sobre mercado financeiro, investimentos e finanças pessoais. Notícias de hoje sobre assuntos que mexem com o seu bolso. Clique aqui e acompanhe em tempo real!

Por fim, a taxa para comerciante, investidor de tratados internacionais e requerentes de tratados em uma ocupação especializada (categoria E) passará de US$ 205 para US$ 315.

Mont Capital - Carteira Administrada

Por outro lado, a taxa para a isenção do requisito de residência de dois anos para visitantes de intercâmbio será mantida em US$ 120.

A Embaixada dos Estados Unidos no Brasil afirma que o último reajuste das taxas foi aplicado em 2012. Vale lembrar que, por causa da pandemia e da alta demanda, o tempo médio de espera para a entrevista de visto para os Estados Unidos aumentou.

Em São Paulo, por exemplo, espera para primeira entrevista de visto de turismo e negócios está em torno de 571 dias. Já para visto de turismo e negócios sem a necessidade de entrevista, o tempo médio de espera é de 10 dias. Em outros casos, não tem fila de espera.

*Com Flávya Pereira