Brasileiros se dividem ao meio sobre se Bolsonaro está sendo perseguido

Brasileiros se dividem ao meio sobre se Bolsonaro está sendo perseguido
Brasileiros se dividem ao meio sobre se Bolsonaro está sendo perseguido

Pesquisa realizada pela AtlasIntel e divulgada nesta 6ª feira (9.fev.2024) mostra que 42,2% dos entrevistados acreditam que as investigações contra o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) constituem uma “perseguição política”. Outros 40,5% não têm essa percepção.

Os percentuais estão em empate técnico, considerando a margem de erro da pesquisa, de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Leia a íntegra do estudo (PDF – 6 mB). Há também 17,2% que não souberam responder.

O levantamento ouviu 1.615 entrevistados, pela internet, de 8 a 9 de fevereiro de 2024. No dia 8, Bolsonaro foi alvo de operação da PF (Polícia Federal) que apura uma suposta tentativa de golpe por parte de integrantes de seu governo (2019-2022).

A pergunta feita foi a seguinte: “Na sua opinião, as investigações judiciais contra Jair Bolsonaro constituem uma perseguição política?”

As entrevistas foram realizadas de maneira digital e aleatória com respondentes de 16 anos ou mais das 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 p.p. (pontos percentuais) para mais ou para menos. O intervalo de confiança é de 95%.


Leia mais sobre a operação contra Bolsonaro e aliados:

Mont Capital - Carteira Administrada


AGREGADOR DE PESQUISAS

O Poder360 mantém acervo com milhares de levantamentos com metodologias conhecidas e sobre os quais foi possível verificar a origem das informações. Há estudos realizados desde as eleições municipais de 2000. Trata-se do maior e mais longevo levantamento de pesquisas eleitorais disponível na internet brasileira.

Os dados agora podem ser acessados também no Poder Monitor, uma ferramenta inédita que se propõe a integrar informações de diferentes fontes dos Três Poderes em uma única plataforma, com a possibilidade de relacionamentos sofisticados e insights usando diferentes conteúdos. O 1º mês de acesso é grátis e é possível testar a ferramenta clicando aqui.

Saiba como usar o agregador assistindo ao vídeo abaixo (1min12s):