calendar
Notícias

158 publicados hoje

  • Home
  • arrow
  • arrow
  • Boulos diz que bolsonaristas tiraram de contexto post sobre vacina

Boulos diz que bolsonaristas tiraram de contexto post sobre vacina

Política 7 minutos atrás
Visitar site arrow
Boulos diz que bolsonaristas tiraram de contexto post sobre vacina

O deputado federal e pré-candidato à Prefeitura de São Paulo Guilherme Boulos (Psol) disse nesta 3ª feira (6.fev.2024) que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) retirou de contexto uma fala sua de 2018 sobre a obrigatoriedade da vacinação infantil.

Bolsonaro compartilhou um post do deputado federal em que ele chamou de “absurda” a ideia de tornar a vacinação infantil obrigatória e disse que ações semelhantes resultaram em uma revolta popular no século passado. “Boulos era contra a vacinação infantil obrigatória em 2018! O que mudou de lá pra cá?”, escreveu Bolsonaro.

“O tuíte de 2018 que tem sido utilizado pelos bolsonaristas foi equivocado e mal redigido, porque não deixa clara a diferença entre vacinação à força e medidas condicionantes que vinculam a aplicação da vacina, por exemplo, à na rede pública”, afirmou Boulos em nota enviada ao Poder360.

Para Boulos, a oposição se aproveitou da ambiguidade da postagem para insinuar que o deputado era antivacina. Ele afirmou ser favorável à vacinação e à apresentação obrigatória de carteira de vacinação nas escolas. E completou: “É inadmissível que bolsonaristas utilizem um posicionamento antigo, tirado de contexto, para defender projetos absurdos antivacina”.

Mont Capital - Carteira Administrada

POSTAGEM ANTIGA

Na época da postagem, Boulos era candidato a presidente e criticava o governo de Michel Temer (MDB) por tornar a vacinação infantil obrigatória. Ele disse que o Brasil passava por uma redução das taxas de cobertura vacinal infantil vinculada à quedas nos investimentos em saúde.

“O governo Temer, no entanto, insistia numa política de sucateamento do SUS enquanto tentava transferir integralmente a responsabilidade para as famílias”, disse.

A emenda a qual Boulos se referiu congelava os gastos da União, dentre eles saúde e educação, por 20 anos. Na publicação, o deputado havia dito que era necessário revogar a EC 95/2016 (Emenda Constitucional nº 95) e garantir o abastecimento de vacinas, ampliação das campanhas de vacinação e expansão dos horários nas unidades de saúde.

Mont Capital - Fale com um de nossos especialista

Relacionados