calendar
Notícias

94 publicados hoje

  • Home
  • arrow
  • arrow
  • Bitcoin dispara 6% e rompe US$ 30 mil, maior preço desde junho

Bitcoin dispara 6% e rompe US$ 30 mil, maior preço desde junho

Mercado Financeiro 8 meses atrás
Visitar site arrow
Bitcoin dispara 6% e rompe US$ 30 mil, maior preço desde junho

O Bitcoin (BTC) disparou 6,30% nas últimas 24 horas e era negociado acima dos US$ 30 mil na manhã desta terça-feira (11), o maior preço desde junho de 2022. No ano, a principal criptomoeda do mercado está com ganho acumulado de 82%.

“US$ 30 mil é muito significativo por razões técnicas e fundamentais”, disse Mati Greenspan, diretor executivo da Quantum Economics, em entrevista à Bloomberg. “A resistência vem crescendo há três semanas seguidas e agora finalmente foi rompida.”

A força do BTC mostra que os investidores que mantêm a cripto em carteira permanecem tranquilos diante da possibilidade de o Federal Reserve (FED, o banco central dos Estados Unidos) continuar a aumentar os juros, e de uma possível recessão na economia americana, disse Edward Moya, analista sênior da formadora de mercado Oanda.

“Parece que muitos traders estão convencidos de que os dias do dólar estão contados, pois ele perderá lentamente parte desse status de moeda de reserva preferencial, e o mercado cripto será um dos beneficiários (dessa situação)”, disse ele em relatório.

Para Bradley Duke, copresidente executivo do provedor de produtos negociados em bolsa de criptomoedas ETC Group, “esse rali pode, em parte, ser impulsionado pela expectativa de que os aumentos das taxas estejam quase concluídos, mas alguns grupos de investidores são atraídos para a criptomoeda porque é um ativo fora do setor bancário e financeiro tradicional”.

Com a disparada de preço, a taxa de dominância do Bitcoin, que mede a participação do ativo digital no valor total da capitalização do mercado cripto, subiu para 48,5% hoje, a maior desde julho de 2021, segundo dados da plataforma TradingView. A métrica aumentou 15% neste ano.

“Como havíamos antecipado, o BTC rompeu o topo anterior e agora tem caminho livre para região de US$ 31.000. A pressão vendedora lá será grande e um movimento de recuo mais agressivo pode acontecer caso o preço rejeite esse região”, falou Fernando Pereira, analista da Bitget.

Nesta semana, o BTC também pode sofrer oscilações de preço por causa da divulgação, na quarta (12), do CPI (Índice de Preços ao Consumidor, na sigla em inglês), um dos principais indicadores da inflação americana. A projeção é de avanço de 0,3%, acumulando 5,2% no ano. Em fevereiro, a criptomoeda registrou alta pouco antes de os dados ficarem públicos.

Nem todo mundo, no entanto, está feliz com o rali do ativo digital. Nas últimas 24 horas, mais de US$ 145 milhões em posições vendidas em Bitcoin foram liquidadas, segundo dados de exchanges. Só a corretora Huobi registrou mais de US$ 45 milhões em perdas de traders.

Uma liquidação ocorre quando uma corretora cripto fecha uma posição alavancada de um trader por causa da perda parcial ou total de margem.

Mont Capital - Carteira Administrada

Atualização do Ethereum

Assim como o BTC, o Ethereum (ETH) também subiu nesta terça, sendo negociado a US$ 1.919 no momento da redação deste texto, com alta de 3,30%. O segundo maior criptoativo do mercado está no meio de uma semana importante. Na quarta, a blockchain passará pela Shanghai, uma atualização que dará aos investidores a possibilidade de resgatar os ativos em staking.

Staking é o processo por meio qual os investidores guardam seus tokens na blockchain para ajudar nas transações e na segurança, ganhando recompensas por isso. Os depósitos são realizados desde o final de 2020, mas os saques só serão liberados agora. Atualmente, há cerca de US$ 35 bilhões em ETH prontos para serem retirados.

Com objetivo de não gerar uma corrida bancária cripto, os responsáveis pelo projeto cripto organizaram uma fila de saques. Especialistas acreditam que a mudança da rede tornará o ativo digital mais atraente no longo prazo.

A subida do ETH em uma semana importante só não é maior porque a criptomoeda está na mira das autoridades regulatórias. No mês passado, o presidente da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (a SEC), Gary Gensler, voltou a dizer que ativos digitais baseados em staking — incluindo também Cardano (ADA) e Solana (SOL) — se assemelham a valores mobiliários e, portanto, teriam que seguir as regras do mercado de capitais dos EUA.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 8h:

Criptomoeda Preço Variação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC) US$ 30.095 +6,30%
Ethereum (ETH) US$ 1.919 +3,30%
BNB Chain (BNB) US$ 330 +5,60%
XRP (XRP) US$ 0,521461 +3,50%
Cardano (ADA) US$ 0,409589 +5,50%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

Criptomoeda Preço Variação nas últimas 24 horas
Render (RNDR) US$ 1,54 +16,50%
Conflux (IMX) US$ 0,428499 +14,90%
Injective (INJ) US$ 6,30 +11,00%
Stacks (STX) US$ 0,931455 +10,60%
Solana (SOL) US$ 22,41 +10,30%

As criptomoedas com as maiores baixas nas últimas 24 horas:

Criptomoeda Preço Variação nas últimas 24 horas
Radix (XRD) US$ 0,050379 -4,80%
Bitget Token (BGB) US$ 0,456389 -1,80%
LEO Token (LEO) US$ 3,37 -0,20%
Tether Gold (XAUT) US$ 2.008 -0,20%
TRON (TRX) US$ 0,066867 -0,01%

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETF Preço Variação
Hashdex NCI (HASH11) R$ 24,92 +2,97%
Hashdex BTCN (BITH11) R$ 34,22 +1,54%
Hashdex Ethereum (ETHE11) R$ 28,20 +0,07%
Hashdex DeFi (DEFI11) R$ 20,60 -1,57%
Hashdex Smart Contract Plataform FI (WEB311) R$ 15,95 -0,34%
Hasdex Crypto Metaverse (META11) R$ 39,01 -2,47%
QR Bitcoin (QBTC11) R$ 9,15 +3,74%
QR Ether (QETH11) R$ 6,89 +1,32%
QR DeFi (QDFI11) R$ 3,50 +2,04%
Cripto20 EMPCI (CRPT11) R$ 6,55 0,00%
Investo NFTSCI (NFTS11) R$ 19,91 +7,10%
Investo BLOKCI (BLOK11) R$ 95,47 +0,73%

(Com informações da Bloomberg)

Mont Capital - Fale com um de nossos especialista

Relacionados