calendar
Notícias

529 publicados hoje

  • Home
  • arrow
  • arrow
  • Beto Sicupira, sócio de Lemann, tem uma nova dor de cabeça além da Americanas

Beto Sicupira, sócio de Lemann, tem uma nova dor de cabeça além da Americanas

Mercado Financeiro 11 meses atrás
Visitar site arrow
Beto Sicupira, sócio de Lemann, tem uma nova dor de cabeça além da Americanas

Jorge Paulo Lemann, Beto Sicupira e Marcel Telles formam o trio do 3G Capital, a gestora de private equity que detém participação em empresas como a Ab-InBev, Heinz e Burguer King. Em janeiro, a aura que pairava sobre eles perdeu um pouco do brilho com a Americanas, um caso que revelou problemas contábeis bilionários e empurrou a rede varejista para a recuperação judicial.

No dia a dia da Americanas, quem executava as ordens era Miguel Gutierrez, mas Beto Sicupira era o sócio do 3G que sempre esteve mais perto da gestão da rede varejista, comprada pelo trio em 1983, como revelou o NeoFeed.

Não bastasse todo esse imbróglio, Sicupira está lidando com mais uma intrincada situação: a Light, empresa privada de geração, distribuição e comercialização de energia elétrica, entrou com um pedido liminar, na terça-feira, 11 de abril, para suspender o pagamento de dívidas.

Sicupira é um dos três maiores acionistas individuais da companhia de energia elétrica, que acumula um endividamento total de R$ 9 bilhões e está em dificuldade para organizar o seu fluxo financeiro.

Na composição acionária da Light, Sicupira, por meio do fundo Santander PB FIA 1, detém 10,16% das ações. Ele está atrás do Samambaia FIA, de Ronaldo Cezar Coelho (20,01%), e à frente da Black Rock (9,29%). Os restante dos 60,54% estão pulverizados na mão dos minoritários.

Em 22 de outubro de 2020, por meio de documento entregue à Comissão de Valores Mobiliários e assinado pelo então diretor de relações com investidores da Light, Roberto Caixeta Barroso, a empresa informava que Sicupira havia adquirido 15,2 milhões de ações ordinárias, representando 5,001% do seu capital social.

Mont Capital - Carteira Administrada

Esse montante somava-se a outras 14,9 milhões de ações ordinárias e derivativos de liquidação exclusivamente financeira referenciados em ações que ele detinha “indiretamente, por meio de veículos financeiros, perfazendo o total de 30.098.855 ações, ou seja, 9,90% do capital social”.

Em 4 de novembro do mesmo ano, um novo comunicado entregue à CVM informava que Beto Sicupira estava transferindo a totalidade das ações ordinárias, que estava atreladas ao CPF dele, para um outro veículo. E foi informado que ele “ainda detém, indiretamente, 30.602.520 ações ordinárias da Companhia, representativas de 10,07% do capital social”.

Um comunicado ao mercado no dia seguinte informava que a mudança na composição acionária da Light indicava a substituição de Sicupira pelo fundo Santander PB FIA 1, que passou a deter a mesma participação do sócio do 3G.

As informações públicas do Santander PB FIA 1 indicam que o patrimônio líquido do fundo era de R$ 99,03 milhões em 5 de abril. Na composição do fundo, 89,27% está atrelada a ações da Light, num total investido de R$ 181,7 milhões. Há 5,74% em títulos públicos e R$ 854,8 mil (0,42%) em ações da São Carlos Empreendimentos.

A rentabilidade Santander PB FIA 1 em 12 meses estava negativa em 75,96% e em 24 meses, a queda era de 86,6%. E eram quatro o número de cotistas no fundo.

Mont Capital - Fale com um de nossos especialista

Relacionados